BLOG

TRANSTORNO DE PÂNICO

Atualizado: 29 de Jan de 2019

Reconheça as principais características e as técnicas terapêuticas mais usadas (#pânico #saudemental #tcc)



O Transtorno de Pânico caracteriza-se pela ocorrência de ataques de pânico recorrentes, seguidos de, pelo menos, um mês de intensa preocupação com novos ataques ou por mudança significativa no comportamento em decorrência deles.


As principais mudanças comportamentais associadas ao TP incluem a evitação de locais ou situações que a pessoa acredita serem capazes de causar um ataque de #pânico. Entre os mais evitados estão: lugares públicos, situações sociais e aquelas em que a pessoa precise ficar sozinha.


Entre os sintomas clássicos do Transtorno de Pânico estão:

- Preocupação persistente com sintomas físicos;

- Pensamentos catastróficos (imaginar o pior desfecho para as situações);

- Vida diária tomada de estratégias para prevenir o pânico (ex.: deixar de frequentar certos locais por acreditar que terá um ataque lá).


A preocupação com a saúde física costuma ser bastante presente nos casos de TP. Não é incomum que as pessoas tornem-se hipervigilantes às sensações do corpo, buscando algum sinal de que algo está errado. Além disso, é comum pensamentos sobre medo de morrer de infarto, sufocação, tumor cerebral ou situação semelhante.


Mas e os ataques de pânico, o que são?

Ataques de pânicos são surtos de medo ou desconforto que se formam repentinamente, atingem a intensidade máxima rapidamente e duram cerca de 5 a 20 minutos. São caracterizados por sensação físicas e pensamentos assustadores. Eles podem estar associados ao quadro de Transtorno de Pânico ou a outros transtornos de ansiedade.

Alguns exemplos de sensações físicas comuns nos ataques de pânico:

- palpitação;

- sensação de asfixia ou sufocamento;

- vertigem ou desmaio;

- medo de enlouquecer;

- medo de morrer.

Muitas pessoas buscam emergências médicas durante um ataque por confundirem-o com infartos ou problemas semelhantes.


Algumas técnicas usadas na terapia para Transtorno de Pânico:

Parte do tratamento para Pânico consiste em entender os pensamentos e comportamentos ligados ao transtorno, para que eles se tornem menos intimidantes. Para isso, pode ser útil utilizar um diário de pânico, onde a pessoa registrará pensamentos, sensações e comportamentos ligados ao problema, para avaliar junto ao terapeuta a melhor estratégia para lidar com eles.

Além disso, outras estratégias usadas são cartões antipânico, criação de explicações alternativas para as sensações físicas (buscando evidências para essas novas interpretações) e exposição gradual aos gatilhos do medo, conforme o terapeuta avalie as condições do paciente para isso.

51 visualizações

© 2018 por Odesign (21)99202-2997